Menu:


Ao Vivo

Links Úteis

Nossa Audiência


Estatísticas:

Total de visitas: 298780
Visitas hoje: 47


Aulas no Instituto Federal Catarinense de Sombrio estão suspensas

Morte de adolescente em escola choca comunidade no Sul do Estado


RádioUm pacto de morte entre dois jovens de 16 anos em uma instituição de ensino em Sombrio, no Sul do Estado, chocou a comunidade, surpreendida pela agressividade do fato. Segundo a confissão de um dos meninos, o acordo entre eles era para que um ajudasse o outro a morrer. Quando um deles morreu asfixiado, perto de 14h de segunda-feira, no banheiro da unidade urbana do Instituto Federal Catarinense (IFC), o outro ficou assustado e tentou pedir ajuda. O jovem que desistiu do pacto confessou o acordo e foi apreendido pela Polícia Civil. Os dois teriam um relacionamento amoroso há pelo menos quatro meses.

Anderson Sartori, coordenador geral da instituição, conta que um professor viu o adolescente saindo do banheiro na tarde de segunda-feira com uma atitude estranha. Depois que o docente o viu, o menino voltou para o banheiro. Em seguida, o professor foi atrás dele, encontrou o outro estudante morto e chamou a polícia. Sartori explica que como o ensino da instituição é integrado, a relação com os alunos é bem próxima.

— Eles ficam aqui das oito da manhã às cinco da tarde, então a gente tem um contato com eles, convive, conhece quase como uma família no dia a dia. Por isso foi um choque pra todo mundo o que aconteceu — conta ele.

Uma das razões pelas quais o acontecimento foi tão chocante, segundo o diretor, é o fato de os meninos serem tranquilos, reservados e nunca terem apresentado qualquer problema de notas ou de comportamento. Segundo ele, foi algo que aconteceu "sem mais nem menos".

— A gente não sabe direito se foi mesmo um pacto de morte. Até agora a gente não conseguiu falar com ele (estudante). São meninos tranquilos. A gente nunca teve problema de agressividade com eles. Não tinham inimizade com ninguém. Foi uma coisa que chocou todo mundo porque foi imprevisível — aponta o diretor.

Rose Mara dos Santos, assistente de alunos, convivia diariamente com os garotos e foi uma das servidoras da instituição que entrou em choque com o ocorrido.

— Eu não tenho o que dizer, só que a gente está muito chocado. Todos nós estamos. Nunca na vida pensamos que eles iam fazer isso — desabafa ela, com os olhos marejados.

Em nota de pesar, a instituição lamentou a morte do estudante Arthur Hobold da Rosa, da turma do 2º ano do Curso Técnico em Informática integrado ao Ensino Médio. A instituição também comunicou a suspensão das aulas nesta terça-feira. O IFC estuda a possibilidade de prolongar a medida até sexta-feira, com o objetivo de preparar um programa pedagógico e religioso para receber melhor os alunos e colaboradores na próxima semana, que, segundo Sartori, deve ser uma etapa mais complicada.

Garoto responderá por ato infracional

Como o outro jovem envolvido no pacto é menor de idade, ele deverá responder pelo o que a polícia tecnicamente considera um ato infracional de homicídio doloso, quando há intenção de matar. O Ministério Público do Estado pode apresentar pedido para internação provisória do adolescente por no máximo 45 dias. A promotora Elizandra Porto, da 2ª promotoria de Justiça de Sombrio, disse por meio de assessoria que não vai comentar o caso.

Segundo o delegado da Polícia Civil Luis Otávio Pohlmann, responsável pela investigação, o adolescente de 16 anos confessou ter ajudado na morte do colega. O Instituto Geral de Perícias, em Florianópolis, analisará o material encontrado no banheiro do IFC. Uma seringa e uma agulha estavam ao lado do corpo que, segundo Pohlmann, apresentava sinais de asfixia, estocadas de agulha e marcas de arranhões no pescoço.

O policial militar Lumertz, que com mais dois colegas atendeu a ocorrência no IFC, afirmou que ao chegar na instituição teria ficado evidente de que estudantes e professores sabiam do relacionamento entre os dois rapazes. Conforme apuração feita no local, a vítima seria mais introvertida e não costumava expor sentimentos. O outro teria um perfil menos retraído.
A Noticia


Ver todas as notícias